fbpx

Você é empreendedora da própria vida? A direção definitiva para você ser uma mãe empoderada e protagonista da sua história.

Você sabe o que significa ser uma mãe empoderada ou, como eu gosto de me denominar, uma empreendedora da própria vida? 

Esse termo, que está em alta nos últimos anos ,e que provavelmente você só teve acesso a ao se tornar mãe, é essencial para uma maternidade saudável.

Por isso, continue a leitura para descobrir:

-O que é ser uma mãe empoderada.

– Porque me denomino empreendedora da própria vida

-Como tomar suas próprias decisões e ser protagonista da sua história.

-O primeiro passo para se tornar protagonista de todas as suas decisões.

-A importância de sair do ciclo de viver como a maioria vive e como isso transforma sua experiência como mãe.

-As 3 regras para ser uma mãe empoderada e não cair na armadilha de deixar que outras pessoas controlem suas decisões novamente.

Mãe segurando os pés do seu bebê em formato do coração.
Mãe segurando os pés do seu bebê em formato do coração.

Você está pronta para tomar suas decisões e ser protagonista da sua história?

Uma mulher empoderada é uma mulher que está preparada para tomar suas próprias decisões e ser protagonista da sua história. 

Quando eu estava grávida do meu filho mais velho, o termo empoderamento estava começando a ser mais falado, porém confesso que não fazia ideia do que significava. 

Hoje, quando paro para analisar minha história, sei que não fui uma mãe empoderada. 

Não pelas decisões que tomei (e quem conhece minha história sabe que com o nascimento do meu segundo filho, tomei decisões totalmente diferentes), mas pelo fato de não ter me informado verdadeiramente para saber quais decisões eu realmente gostaria de tomar.

Porque se você quer se tornar uma mãe empoderada você precisa saber o que você realmente quer para sua vida e a vida do seu bebê, só assim você será capaz de tomar as decisões corretas. 

Aliás, é por isso que me denomino “Empreendedora da Minha Própria Vida” porque após ano entendi que quem empreende busca estar no controle das coisas, e assim deve ser com a vida que você quer ter. 

Seja como mãe, como esposa, como profissional, como dona de casa, como filha, como amiga…O que você quiser, na sua realidade, no seu poder de ação e decisão sob aquilo que está em suas mãos: a escolha.

Infelizmente, nessa época, eu não tinha todas as informações necessárias para vivenciar este protagonismo e deixei muitas decisões nas mãos de quem não deveria estar. 

Reflita por um momento: Quantas decisões você já deixou nas mãos de outras pessoas por não se sentir capaz de decidir o melhor para o seufilho? Ou por sentir que não tinha todas as informações?

O autoconhecimento é o primeiro passo para se tornar a protagonista de todas as decisões.

Na minha segunda maternidade, 1 ano e 8 meses depois, o termo empoderamento materno estava em todos os cantos. 

As mulheres perceberam que precisavam tomar para si as decisões que envolvem todos os momentos da vida dos seus filhos e passaram a ser protagonistas desde o parto até a educação da criança. 

E como eu não quis ficar de fora disso, aproveitei que, nessa segunda gestação, eu não tinha que pensar em nada externo (quarto, enxoval, dentre outros) e fui me informar e me conhecer melhor, para realmente ser a protagonista de todas as decisões dali para a frente. 

A partir do momento que você se conhece, percebe que é capaz de tomar suas próprias decisões, e principalmente, que as decisões que você toma são as melhores para você e seu filho, é impossível voltar atrás.

O empoderamento é um caminho sem volta. 

Ao perceber que passou a vida seguindo o que a maioria faz, sem se questionar se aquilo era o que você realmente queria fazer, você não deseja mais voltar à essa condição. 

Há também uma grande armadilha neste conceito, que é achar que a pessoa que possui todas as informações que a mãe empoderada tem, tomará as mesmas decisões. 

Aqui é preciso ter muito cuidado, pois o ponto chave do empoderamento é a mulher tomar a SUA decisão e sair do ciclo de viver como a maioria, sem se questionar se é aquilo que realmente deseja e precisa. 

Ou seja, o importante é que você se sinta protagonista e detentora de suas decisões, independentemente de quais sejam. 

3 regras para ser uma mãe empoderada e empreendedora da sua vida: 

Se você não quer cair na armadilha e permitir que outras pessoas controlem suas decisões novamente, você precisa seguir essas regras para o empoderamento materno.

  1. Nunca tome decisões baseadas na opinião de uma única pessoa. 

Isso diz respeito a tudo, até mesmo com relação a opiniões médicas. Uma vez que, por mais difícil que seja acreditar, os médicos não sabem de tudo. 

Aprenda que todos terão uma opinião e uma vivência e que não necessariamente o que deu certo para eles dará para você.

Então, antes de tomar decisões importantes:

-Escute os palpites de quem está próximo (e eles estes certamente virão), 

-Escute o médico, caso seja algo de sua competência, 

-Consulte outras pessoas que já passaram pela mesma situação, 

-Leia bibliografia confiável sobre o assunto. 

Só assim você será capaz de tomar a SUA decisão. 

Porém, se for a decisão errada, sem problemas, você terá outra oportunidade de acertar. 

  1. Nunca tente se encaixar nos “pacotes de maternidade” que encontramos por aí. 

A melhor coisa que aconteceu na minha vida foi quando percebi que não existia o certo e o errado, mas sim, o que cabe naquele momento, com aquele conhecimento e maturidade. 

Ao longo de 4 anos como mãe, já participei das mais variadas “tribos” e já enfrentei decisões bem contraditórias de uma maternidade para a outra. 

Ao fim, percebi que eu não precisava me encaixar em nada para ser uma ótima mãe. 

Porque para ser uma boa mãe você precisa se conectar com seus filhos e consigo mesma para saber o que é condizente com a sua realidade.

  1. O autoconhecimento faz uma diferença enorme para que você seja uma pessoa realmente empoderada. 

Saiba quem você é:

-O que faz sentido ou não para si, 

-Como sua história de vida impacta nas suas decisões, 

-Quais são seus valores,

-Qual o seu propósito de vida, 

-Que sonhos você cultiva, 

-Para onde você caminha.

Dentre tantas outras descobertas, o autoconhecimento é o que fará com que você realmente seja protagonista da sua história e tome decisões conscientes e seguras. 

Não é sobre ser uma mãe perfeita…

Ser uma mãe empoderada não é a garantia de uma maternidade perfeita, até porque isso não existe.

É sobre você estar preparada para tomar suas próprias decisões e ser protagonista da sua história, sem garantia de acertos e se tornando uma mãe melhor a cada dia de acordo com seus valores.

Depois de tudo isso,  compartilhe nos comentários se você é uma mãe empoderada e nos conte um pouco da sua experiência para que outras mães possam decidir  se tornar empoderadas também.