Meus filhos estão brigando: como amenizar

Baby blues, mommy burnout, depressão pós-parto, psicose puerperal e outros adoecimentos maternos
04/12/2018
Você e eu somos pais, mas também um casal
28/12/2018

Eu sempre digo que filhos são companheiros para a vida, mas se os seus estão agindo exatamente ao contrário e brigas são frequentes, te convido a ler o que eu tenho a dizer sobre o assunto. Você saberá como amenizar os desentendimentos e devolver harmonia para o relacionamento familiar. 

 

Brigas são comuns 

 

Quando eu digo que filhos são companheiros para a vida, não estou dizendo que companheiros não brigam, porque isto seria impossível. É normal os filhos brigarem, seja por disputas de brinquedos, pela atenção dos pais, enfim, são vários os motivos que desencadeiam os conflitos. 

 

Eles tendem a diminuir com o passar do tempo, mas se você se incomoda e se sente culpada pelos atritos entre seus filhos, analise o que ocorre. Geralmente as brigas não são motivo de preocupação, elas necessitam apenas de monitoramento e atenção de um adulto.  

 

Como amenizar os conflitos 

 

Já que a maioria das brigas entre irmãos são fruto de disputas corriqueiras, especialmente por brinquedos ou pela atenção dos pais, estamos no caso de monitoramento e atenção. Abaixo você saberá como amenizar os conflitos, diminuindo a culpa materna e devolvendo a harmonia para as relações familiares. 

 

Ofereça soluções, faça combinados com seus filhos, sempre dentro dos padrões éticos, de respeito, compreensão e aceitação. Caso não sejam cumpridos os acordos, é necessário agir com coerência ao acordo feito. Se disse que tiraria algo da rotina deles que eles gostam muito, faça o que prometeu que faria. Do contrário, os combinados não surtirão efeito. 

 

Nem sempre é necessário haver intervenção de um adulto, por vezes o monitoramento já resolve. Isto é, dê a chance de os próprios pequenos resolverem os seus conflitos. Contudo, intervenha caso sua opinião seja solicitada pelos filhos, ouvindo os dois lados e fazendo a sua ponderação. É importante que as crianças saibam resolver as situações, propondo negociações para seus problemas. 

 

A conversa é a melhor forma para amenizar os conflitos entre irmãos, já que ela educa e impõe limites. Acontece que geralmente uma conversa não resolve a discussão, e os pais perdem a paciência quando o caso reincide. É necessário persistir, falar o que já foi dito, mas utilizando outro jeito, até mesmo dando o exemplo. Brigas e gritarias não resolvem nada, então não lance mão delas se você deseja harmonia no lar. E caso tenha acontecido, peça desculpas e mostre que você também tem aprendido a lidar com a frustração de outras formas. 

 

Muitos conflitos surgem por conta de competição. Então, ensine a dividir e incentive seus filhos a compartilhar com o irmão e colegas. Isso pode ser feito de várias formas, como por exemplo os levando para participar de feiras de troca de brinquedos e também mostrando e incluindo as crianças no processo de doação dos brinquedos que eles não usam mais. 

 

Recomendo também que você aja com justiça, sem levar em conta a idade. Muitas mães fazem a vontade do filho mais novo prevalecer, mas não se pode passar a mão na cabeça do menor, a não ser que ele tenha a razão. Sendo assim, exija comportamentos de acordo com a idade, mas não favoreça ninguém por conta da mesma. 

 

Imponha limites inofensivos 

 

Minha última sugestão para amenizar os conflitos entre irmãos é impor limites que não ofendem as crianças. Ou seja, não faça comparações e nem censure seus filhos, dando a eles adjetivos pejorativos ou que possam agredir a sua autoestima.  

 

O adequado, nesse caso, é desaprovar o comportamento, e não o seu filho, sempre utilizando exemplos positivos em sua advertência. Outra dica bem interessante é usar a empatia, perguntando ao causador do conflito como ele se sentiria se aquilo ocorresse a ele. A empatia gera um comportamento de entendimento de pontos de vista e ajuda os filhos a cederem.  

 

Você pode achar que dá trabalho seguir as minhas sugestões, mas elas podem ser sinônimo de tréguas entre os filhos e de mais tranquilidade no seu lar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *