E o corpo após a maternidade?

Crianças e TV: até que ponto é saudável deixá-los em frente à tela?
26/07/2018
Baby blues puerperal: entendendo e lidando com ele
09/08/2018

O corpo de uma mulher, durante a gestação, passa por diversas transformações para acolher o bebê. Contudo, essas mudanças não desaparecem imediatamente após o parto, gerando dificuldades desta mãe se reconhecer neste novo corpo que passa por um momento de transição. Saiba como se cuidar durante a gravidez, e o que pode facilitar a aceitação do seu corpo após a maternidade.

 

Transformação para o nascer de uma vida

 

Gerar uma criança, observar o desenvolvimento de uma pessoa dentro de outra, é um processo que exige e provoca diversas transformações no corpo de uma mulher. São marcas que mostram fisicamente que a pessoa mudou, que não é mais a mesma. E que apoia a mãe a se preparar emocionalmente para o novo que está por vir.

 

Contudo, não é difícil encontrar na internet relatos e imagens de mulheres antes e depois da gestação, principalmente de mães insatisfeitas com seu corpo após a maternidade. Elas não se arrependem de ter filhos, apenas gostariam de se reconhecerem em seus novos corpos.

 

É possível?

 

Sim, mas antes é preciso fazer algumas reflexões importantes:

 

  1. Quando se ganha um bebê, se perde muito e uma destas coisas é o corpo que passou pelo momento de expandir para gerar essa vida e que agora precisa de um período para se reacomodar. O corpo da mulher no pós-parto é um corpo em transição. É preciso dar tempo ao corpo, afinal foram 9 meses com ele se adaptando ao crescimento do bebê, porque será que esperamos que ele retorne ao seu estado original antes deste mesmo período?
  2. Sentir-se triste com este corpo do pós-parto é natural e não te faz uma pessoa fútil. É muito triste olhar no espelho e não se reconhecer. É preciso de tempo também para elaborar esse luto pelo corpo perdido. Mas, lembre-se, é preciso paciência e também perceber que este novo corpo pode ser até melhor que o anterior ao parto.
  3. Apesar de estrias, flacidez e manchas fazerem parte deste momento é possível melhorar boa parte destes “efeitos colaterais” com tratamentos estéticos, dieta balanceada e prática de exercícios. Ter consciência que essas são as marcas que comprovam a passagem do seu bebê pela sua vida, a farão ter mais empatia e amor por este corpo que vivenciou o nascimento de um outro ser.

 

Cuidados durante a gestação

 

Não é errado querer se cuidar desde a gestação para minimizar esses “efeitos colaterais” e ter um belo corpo após a maternidade, muito pelo contrário. O que não é indicado é ficar se recriminando por conta das mudanças que ocorreram,ficar com a autoestima baixa e não curtir a gestação por isso.

 

Alguns cuidados podem ser tomados para minimizar os danos causados pela gravidez, como utilizar cremes específicos para gestantes, a fim de diminuir a probabilidade das estrias e manchas.

 

Além disso, manter a rotina de exercícios físicos também é importante. Caso eles não façam parte da sua rotina é preciso procurar ajuda de profissionais capacitados para saber quando iniciar e em qual intensidade.  A prática regular de exercícios físicos tem como benefícios o controledo peso, a diminuição da sensação de inchaço nas pernas, ajuda no controle da prisão de ventre e colabora para a energia da gestante.

 

Ame o seu corpo!

 

Contudo, conforme já mencionamos, o corpo precisará passar por mudanças na gestação e isso é somente um dos pontos de transformações na vida desta mulher. Portanto, aceitar esse corpo após a maternidade faz parte do processo de aceitar e aprender a lidar com sua nova realidade de vida. Se ainda assim, ficar difícil, segue algumas razões para você amar o seu novo corpo:

 

  • ele é somente seu, não é do seu marido, da sua família, muito menos da sociedade. Por isto, quem deve ter opiniões sobre ele é somente você;
  • o corpo que você tem agora carrega as marcas da sua história, de nove meses de preparação para o nascimento do seu bebê;
  • você se doou para alguém, para um ser que depende totalmente de você e o colo e a amamentação fazem parte dessa experiência que, no mínimo, te fará olhar mais empaticamente ao outro.

 

Acolha o seu corpo após a maternidade e aprenda a amar ele em todas as suas fases (gestante, no pós-parto e após a maternidade). Certamente, sempre haverá algo para valorizá-lo!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *